quarta-feira, 24 de junho de 2015

Deram-me um martelinho

Deram-me um martelinho
Para eu trazer à festa
Eu parti-o no caminho
Martelinho já não presta.

Deram-me um martelinho
Para eu usar na festa
Mas parti-o no caminho
A bater na tua testa.

Deram-me um martelinho
Eu queria um martelão
Para bater com jeitinho
Aos jeitosos que cá estão.

Deram-me um martelinho
Eu queria dois ou três
Para bater com carinho
Nas cabeças de vocês.

Felipa Monteverde

2 comentários:

✿ chica disse...

Que lindo,Felipa!! bjs,tudo de bom,chica

Jaime Portela disse...

Um poema divertido.
Beijinhos.