sábado, 16 de fevereiro de 2013

Estar só

Tomo o café silenciosamente, estou só.
Como de costume, aliás...
mas estar só não me incomoda
até me sinto bem e em paz.

Estou habituada a andar sozinha
sempre sem companhia.
Com o hábito, até fujo das pessoas
prefiro a solidão e a nostalgia.

Não que goste de ser assim
mas é assim que sou.
Agora é tarde para modificar
este feitio que em mim germinou.

Viver assim é muito aborrecido
vai matando lentamente...
mas há me habituei a esta vida
a este morrer constantemente.

Ser feliz é importante.
Mas também importa realizar
e alcançar os ideais
que outrora criei no meu vagar.

Por isso eu sonho.
Nos sonhos sei que serei feliz.
E nem me importa que isso seja
mais uma mentira que o ego me diz.

Felipa Monteverde